WMT-2

Teste de Matrizes de Viena

Anton Formann; Karin Waldherr; Karl Piswanger
Ocultar subprodutos

Material restrito à psicólogos

 

Público-Alvo: 

O instrumento é destinado à indivíduos entre 14 e 69 anos de idade.

 

Aplicação: 

Individualmente ou coletivamente.

 

Tempo de aplicação: 

Há dois formatos de aplicação. Um com o limite de tempo de 30 minutos e outro com tempo livre (cujo tempo médio varia de 30 a 35 minutos).

 

Contexto:

Clínico, Organizacional e Trânsito

 

Descrição:

O WMT-2 consiste em um instrumento de avaliação de inteligência não verbal fortemente influenciado pelo modelo de inteligência proposto por Raven em seu “Teste das Matrizes Progressivas”. De acordo com esse modelo, a capacidade de resolver problemas abstratos e perceber logicamente padrões geométricos é um aspecto do comportamento inteligente.

 

O teste é composto por 18 problemas de raciocínio matricial, cada qual com oito opções de resposta, sendo apenas uma correta. O indivíduo deve escolher a resposta que considera mais apropriada em cada problema,atingindo uma pontuação final que informa o seu nível intelectual global.

 

Principais vantagens:
• Avaliação da inteligência por tarefas livres de influências culturais;
• Permite apreensão rápida e geral das capacidades intelectuais;
• Fornece folhas de aplicação com gabarito que facilitam a correção.

 

 

Padronizadores

 

Leandro Malloy-Diniz

Mestre em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da FAFICH-UFMG. Doutor em Farmacologia Bioquímica e Molecular pelo Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG. Atualmente é Professor Adjunto do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina (FM) da UFMG. Pertence ao quadro de orientadores permanentes dos Programas de Pós-Graduação em Saúde da Criança e de Medicina Molecular na FM-UFMG. É membro fundador e atual presidente da Associação Brasileira de Impulsividade e Patologia Dual. É membro da International Neuropsychological Society na qual integra o Consulting Board of Editors do Journal of the International Neuropsychological Society. 

 

Carlos Guilherme M. F. Schlottfeldt

Mestre em Neurociências pelo Programa de Pós-Graduação em Neurociências da UFMG. Atualmente é professor e coordenador do curso de Graduação em Psicologia da Faculdade do Futuro e, também, professor de graduação em psicologia da Faculdade Pitágoras. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicometria, Diferenças Individuais e Neuropsicologia, atuando principalmente nos seguintes temas: memória operacional, inteligência e processos cognitivos básicos.