Definir Direção Decrescente
  1. Teste Matrizes de Viena - Bloco de Respostas
    WMT-2 Teste Matrizes de Viena - Bloco de Respostas por Anton Formann; Karin Waldherr; Karl Piswanger



  2. Teste Matrizes de Viena - Caderno de Aplicação
    WMT-2 Teste Matrizes de Viena - Caderno de Aplicação por Anton Formann; Karin Waldherr; Karl Piswanger



  3. Teste Matrizes de Viena - Manual
    WMT-2 Teste Matrizes de Viena - Manual por Anton Formann; Karin Waldherr; Karl Piswanger



  4. Teste D2 – Revisado - Aplicação Online
    d2-R Teste D2 – Revisado - Aplicação Online por Leandro F. Malloy-Diniz; Carlos G. F. M. Schlottfeldt; Alexandre L. O. Serpa



  5. Teste D2 – Revisado - Bloco de Respostas
    d2-R Teste D2 – Revisado - Bloco de Respostas por Leandro F. Malloy-Diniz; Carlos G. F. M. Schlottfeldt; Alexandre L. O. Serpa



  6. Teste D2 – Revisado - Manual
    d2-R Teste D2 – Revisado - Manual por Leandro F. Malloy-Diniz; Carlos G. F. M. Schlottfeldt; Alexandre L. O. Serpa



    Material restrito à psicólogos

     

    Descrição

    O D2 – Revisado (D2-R) é um instrumento que avalia a habilidade de atenção concentrada e sustentada. A tarefa consiste em selecionar símbolos alvo dentre símbolos similares, sob pressão do tempo. O teste se destaca pela sua precisão de medida e existem várias evidências que asseguram que ele mede os construtos de atenção e concentração. 

    Trata-se de um teste econômico, relativamente resistente a fal­seamento, sendo assim, estratégias voltadas para a obtenção de me­lhores resultados são ineficazes, e a simulação de uma capacidade de desempenho rebaixada em muitos casos é passível de identificação.

     

    Público-Alvo: 

    Aplicação presencial:

    O instrumento é destinado à indivíduos entre 07 e 76 anos de idade.

     

    Aplicação online (HTS 5):

    O instrumento é destinado à indivíduos entre 18 e 60 anos de idade. 

     

    Contexto:

    Clínico Neuropsicólogico, Organizacional, Trânsito e Porte de armas.

     

    Aplicação: 

    A avaliação em lápis e papel é feita manualmente e o tempo aproximado é de 5 minutos. As instruções e os exercícios de treino correspondem a uma página, e a folha do teste. Além disso, são necessários caneta esferográfica e um cro­nômetro (para o aplicador).

    Na aplicação informatizada todo o processo é controlado pelo computador, através da plataforma HTS 5, a qual possui as possibilidades de teste local e avaliação on-line remota. Foram garantidas evidências de equivalência entre as versões originais e informatizadas, bem como confidencialidade e segurança dos dados gerados.

    Em ambas as versões, o teste pode ser aplicado individualmente e coletivamente.

     

    Normatização

    As normas para o instrumento foram calculadas a partir de uma amostra total de 3.809 indivíduos, de seis Estados da federação, a saber: Amazonas, Minas Gerais, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A idade dos indivíduos variou dos 7 aos 76 anos, com coletas realizadas em diferentes contextos e instituições, dentre as quais escolas, universidades, clínicas de exame para habilitação, autoescolas, hospitais e empresas privadas.

      

    Diferenças do d2 x d2-R

    As respostas dos examinandos são regis­tradas e somadas numa folha carbonada, em campos demarcados; os crivos de resposta não são mais neces­sários.

    A primeira e última linha não são mais compu­tadas. A tabulação dos dados requer agora muito menos tempo e é menos suscetível a erros do que antes. Nos escores resultaram as seguintes alterações:

    1. Como indicativo do desempenho da concentração é auferido apenas um escore (escore DC); o valor RB-E3 foi abandonado.
    2. A velocidade e o quociente de erro são operaciona­lizados no contexto da avaliação simplificada, com base no objeto-alvo (ao invés do valor RB). Do ponto de vista do conteúdo, os escores antigos e os novos são equivalentes.
    3. O processo de execução só pode ser determinado por meio da apreensão de quatro momentos de medição, resultantes do desempenho em blocos idênticos com três linhas cada. O processo de execução por linha deixou de ser considerado, assim como os escores re­sultantes da amplitude de oscilação (AO).
    4. Por fim são indicados escores simples, que apontam para um processamento irregular do teste.

     

    Correção Informatizada

    A versão lápis e papel (presencial), possui correção informatizada, possibilitando agilidade e praticidade na obtenção dos resultados. O sistema é intuitivo e oferece relatório com análise quantitativa.

    As licenças são inclusas na compra da coleção completa e do bloco de respostas, em ambas as situações são disponibilizadas 25 correções informatizadas.

     

    Link do Sistema:

    https://correcao-hogrefe.com.br/d2r/usuarios/login

  7. Teste de Zulliger no Sistema Escola de Paris - Bloco de Protocolo
    Z-SEP Teste de Zulliger no Sistema Escola de Paris - Bloco de Protocolo por Marcelo A. Resende; Elizabeth do Nascimento



Definir Direção Decrescente