Teste D.70 - Manual revisado e ampliado

Irai Cristina Boccato Alves
Ocultar subprodutos

 

Material restrito à psicólogos

 

Descrição:

O Teste D.70 foi criado em 1970, na França, para ser uma forma equivalente ao D48, pois a ampla utilização do D48, ao longo de mais de 20 anos, tornou-o suficientemente conhecido. No D.70, os itens são também apresentados em forma de uma seqüência de dominós. A tarefa do sujeito consiste em descobrir quantos pontos deveriam estar nas duas metades do dominó, em branco, para que a seqüência seja completada (ou a figura forme um sentido), e então escrever os algarismos correspondentes na folha de respostas.

O teste é constituído de 4 exemplos e 44 itens, dispostos em séries. Em cada série a forma de apresentação dos dominós mantém-se a mesma e os itens estão em ordem de dificuldade crescente. Os itens iniciais de cada série introduzem um novo princípio de raciocínio e, por isso, são mais fáceis que os últimos da série anterior.

Os princípios empregados são os seguintes: identidade, simetria, alternância, progressão simples, progressão complexa ou intercalada, combinação de princípios prévios, adição, subtração e permutação das posições dos dominós.

 

Público-Alvo: 

Estudantes do 2° grau e adultos com nível de escolaridade de 2° ou 3° grau do ensino médio.

 

Contexto:

Recrutamento e seleção, promoção de carreira, diagnóstico clínico e orientação profissional.

 

Aplicação: 

Individualmente ou coletivamente. 

A avaliação é simples e rápida, através de crivo de correção. A resposta é considerada correta quando houver acerto nas duas metades do dominó, sem inversão. O total de pontos é convertido em percentil ou classes normalizadas.

 

Normatização

A amostra do estudo foi composta por 871 militares da Força Aérea Brasileira, dos cursos de Aviadores (n = 311), Intendentes (n = 365) e de Infantaria (n = 195). A maioria (78,5%) dos respondentes é do sexo masculino e a média de idade foi de 18,8 anos (DP = 1,31; mínimo = 15 e máximo = 21). É possível perceber que a amostra é bastante homogênea em relação à idade.

O estudo contou com respondentes de todas as regiões do Brasil, tanto quanto se considera a origem (naturalidade) quanto à residência atual. Dentre os que declaram a naturalidade (43,2%), 73% nasceram na região Sudeste, 14,7% nas regiões Norte e Nordeste e 12,3% nas regiões Sul e Centro-Oeste.

 

Artigo Relacionado

 

Variáveis significativas na avaliação da inteligência

Link: https://mla.bs/8f3b3ee5

 

Autora:

 

Irai Cristina Boccato Alves

Possui graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (1972), mestrado em Psicologia Escolar e doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1987). Atualmente é professor doutor da Universidade de São Paulo na graduação e na Pós-Graduação. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Fundamentos e Medidas da Psicologia, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação psicológica, testes psicológicos, avaliação de desenhos, desenho da figura humana e testes de inteligência. Membro da Academia Paulista de Psicologia na Cadeira 31. Membro da Diretoria da Associação de Psicologia de São Paulo, atualmente na função de Secretária de Publicações.