Z- SC

Teste de Zulliger no Sistema Compreensivo - Forma Individual

Anna Elisa de Villemor - Amaral; Ricardo Primi
Ocultar subprodutos

Material restrito à psicólogos

 

Descrição

O Sistema Compreensivo para análise e interpretação do Rorschach surgiu por iniciativa de John Exner Jr. na década de 1970, com o intuito de reunir as contribuições dos cinco principais sistematizadores do Método de Rorschach nos Estados Unidos, onde o Rorschach chegou da Europa trazido por cientistas europeus que, durante a guerra, deixaram seus países e foram acolhidos pelas Universidades Americanas. São estes: Bruno Klopfer, Samuel Beck, David Rapapport, Margareth Hertz e Zigmunt Piotrowski, eles deixaram marcas significativas, mas, individualmente, introduziram suas próprias experiências, modificações estas importantes, que afastavam até certo ponto a nova proposta da criação original.

O Sistema Compreensivo integra diversos aspectos que avaliam a organização cognitiva do indivíduo, habilidades e dificuldades afetivas, autopercepção e exploração diante das relações interpessoais.

 

Público-Alvo

Destinado a avaliar a população adulta e idosa, a partir dos 18 anos de idade.

 

Contexto

Clínico.

 

Aplicação

Deve ser feita de modo individual e costuma durar, em média, 40 minutos. Ocorre em duas fases: a de associação e a de inquérito.

É composto pelo manual, pelas três pranchas originais do Teste de Zulliger e pelo protocolo de aplicação, que contém seções de registro das respostas, das localizações, codificação, sumário estrutural e síntese de interpretação. 

 

Normatização

Participaram 475 indivíduos com faixa etária entre 18 e 83 anos, sendo a média de 33,3 (DP = 12,2) anos e mediana 30 anos. Desse grupo 85 pessoas compuseram o grupo clínico e 390 de um grupo geral (não clínico).

  

Artigos relacionados

O Zulliger e as Constelações do Rorschach no Sistema Compreensivo

Link: https://mla.bs/b5267a2e

 

Indicadores de depressão do Zulliger no Sistema Compreensivo (ZSC) 

Link: https://mla.bs/133fd6b6 

 

Cognição e relacionamento interpessoal em adultos e idosos de acordo com o Zulliger e o inventário de habilidades sociais

Link: https://mla.bs/fba94c64

 

Desempenho de Crianças e Adolescentes Não Pacientes no Zulliger SC

Link: https://mla.bs/c23e0004

 

 

Padronização

 

Anna Elisa de Villemor-Amaral

Psicóloga, com mestrado (1990) e doutorado (1996) em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM), tendo desenvolvido suas teses na área de Disturbios da Comunicação e da Avaliação Psicológica por meio de métodos projetivos, no contexto de saúde, atendimento hospitalare psicossomática. Fez pós-doutorado na Universidade da Savoia na França em 2003, trabalhando na perspectiva da Psicopatologia Fenômeno-estrutural. Psicóloga clínica com atuação em Psicanálise e Psicodiagnóstico. Atualmente é Professora Associada Doutora do Programa de Pós-Graduação Strico Sensu em Psicologia da Universidade São Francisco. Desenvolve pesquisas na área de Psicologia da saúde e psicopatologia com Métodos Projetivos, especialmente o Rorschach, Pfister e Zulliger, sendo Bolsista Produtividade CNPq. 

 

Ricardo Primi

Psicólogo pela PUC-Campinas, Doutor em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo com parte desenvolvida na Yale University (EUA) sob orientação de Robert J. Sternberg. Coordenador do Laboratório de Avaliação Psicológica e Educacional (LabAPE). As pesquisas que coordena recebem financiamento do CNPq (produtividade em pesquisa), FAPESP, CAPES e Instituto Ayrton Senna (IAS). É Professor Associado do Programa de Pós Graduação em Psicologia da Universidade São Francisco (Mestrado e Doutorado em Avaliação Psicológica). É membro do comitê diretivo do EduLab21 Centro de Conhecimento do IAS.