PFISTER

As Pirâmides Coloridas de Pfister

Max Pfister
Ocultar subprodutos

Material restrito à psicólogos

 

Descrição

A Pfister foi publicado originalmente por Max Pfister em 1951 na Suíça. No Brasil, o teste foi introduzido na disciplina Técnicas Projetivas do curso de Psicologia Clínica da Faculdade de Filosofia da PUC-SP em 1956, pelo professor Fernando de Villemor Amaral.

Trata-se de um teste projetivo de personalidade, que avalia a dinâmica afetiva e o nível de estruturação da personalidade do examinando, bem como verifica indicadores de desenvolvimento cognitivo. Possui padronização e normatização para a população brasileira, realizada por Anna Elisa de Villemor Amaral.

 

Público Alvo

A aplicação é destinada para à indivíduos entre 18 a 66 anos de idades. 

Pessoas de diversos níveis culturais e mesmo indivíduos com transtornos mentais leves ou graves conseguem executar o teste, devendo-se apenas excluir os casos em que há deficiência em distinguir cores (daltônicos, por exemplo).

 

Contexto

Clínico, Organizacional e Trânsito.

 

Aplicação

Como toda técnica de exame psicológico, uma preparação adequada do sujeito para a tarefa é fundamental para a obtenção de resultados válidos e passíveis de uma boa análise. Esse teste é feito de modo individual e não costuma durar mais do que 15 minutos.

  

Imagens do material

      

 

Normatização

A amostra total do estudo foi constituída de 288 adultos com média de ida­de de 33,0 anos (DP=12,4; mínimo=18; máximo=67) e mediana de 30,0 anos (P25=22,0; P75=41,0). Também, a maioria era do sexo feminino (54,9%) e apresentava escolaridade referente ao ensino médio (56,3%). A dis­tribuição da amostra em cada região do Brasil foi: 22,2% do Sul (n=64), 25,30% do Sudeste (n=73), 19,50% do Centro-Oeste (n=56) e 33% do Nordeste (n=95).

 

Correção Informatizada

O teste possui correção informatizada, possibilitando agilidade e praticidade na obtenção dos resultados. 

As licenças são inclusas na compra da coleção e do bloco de respostas, em ambas as situações são disponibilizadas 30 correções informatizadas.

Link do Sistema:

https://www.hogrefe.com.br/apuracaopfister 

 

Depoimentos

 

"Eu acabei de adquirir um Pfister novinho pela Valor do Conhecimento. As Pirâmides Coloridas de Pfister da Editora Hogrefe, é um dos testes projetivos que gosto muito de utilizar na clínica. Agora encontra-se favorável até 2035, mantendo a mesma metodologia e algumas alterações nas normas".

Cristina Galvão - Psicóloga: Mental Care Neuropsicologia e Psicologia Clínica

 

"Agora os novos estudos normativos do teste 'As Pirâmides Coloridas de Pfister' já estão disponíveis para a comunidade de psicólogos, permitindo análises importantes sobre mudanças na expressão emocional dos brasileiros de modo geral e com análises mais qualitativas a depender de outras características sociodemográficas do sujeito avaliado".

Raimundo Neto - Psicólogo 

 

"O Teste das Pirâmides Coloridas de Pfister é um instrumento psicológico muito enriquecedor na compreensão da dinâmica emocional e habilidades cognitivas correlatas de crianças, adolescentes e adultos. . Indicado para Avaliação Psicológica no contexto de trânsito, psicossocial, psicodiagnósticos, organizacional, clínico, seleção de candidatos, manuseio de arma de fogo entre outros..."

Maria Viliane - Psicóloga: Atualize Treinamentos

 

 

Padronização

 

Anna Elisa de Villemor-Amaral

Psicóloga, com mestrado (1990) e doutorado (1996) em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM), tendo desenvolvido suas teses na área de Disturbios da Comunicação e da Avaliação Psicológica por meio de métodos projetivos, no contexto de saúde, atendimento hospitalare psicossomática. Fez pós-doutorado na Universidade da Savoia na França em 2003, trabalhando na perspectiva da Psicopatologia Fenômeno-estrutural. Psicóloga clínica com atuação em Psicanálise e Psicodiagnóstico. Atualmente é Professora Associada Doutora do Programa de Pós-Graduação Strico Sensu em Psicologia da Universidade São Francisco. Desenvolve pesquisas na área de Psicologia da saúde e psicopatologia com Métodos Projetivos, especialmente o Rorschach, Pfister e Zulliger, sendo Bolsista Produtividade CNPq.